O Cine Vila retoma as atividades em 2015!!!

cartaz 2015-06

O Cine Vila neste ano de 2015 retoma as atividades com várias novidades! Funcionando desta vez de maneira independente, estamos de casa nova: As sessões acontecem agora no Açaí do Rasta, que fica na Rua Agudos, 17, próximo à Capela de São Francisco de Assis, aqui na Vila Santa Luzia.

A iniciativa é totalmente autônoma, a correria é grande, mas a batalha continua. Estamos priorizando a produção independente em nossas exibições. E entre as novidades estão as oficinas de audiovisual em mídias móveis, que acontecerão logo nesta primeira edição, no horário da tarde, pra participar é só chegar, fecharemos um grupo de 15 pessoas.

A partir das 21h além dos curtas, videoclipes, vídeos experimentais e outros formatos que aparecerem, teremos pocket shows com músicos e realizadores, que irão falar das suas produções e do processo de realização independente.

Na terça-feira dia 13/10 abriremos a temporada com exibições de vários videoclipes, com destaque para o recém lançado Dale Lôko, da N’Zambi. Logo após os vídeos, teremos apresentações de Anêmico MC e da N’Zambi em formato acústico.

É isso aí, dia 13 todos estão convidados a chegar no Açaí do Rasta pra curtir um pico astral com muito, audiovisual, música da boa e aquela galera instigada! Chega que é de grátis!

Dia Consciência Negra é no Cine Vila!

Imagem

Dia 20 é o dia da Consciência Negra e o Cine Vila entra nessa onda pra fortalecer a luta na Vila Santa Luzia.  Neste dia, a partir das 19h vamos exibir alguns filmes que retratam a resistência do povo negro ao redor do país e ao longo de sua história.

De Zumbi dos Palmares aos dias atuais a importância da luta não para de crescer. Nesse embalo, vamos fazer uma sessão ao ar livre, no Campo do Bueirão, com mostra de clipes e exibição dos curtas Ylê Aiyê Angola, Cambinda Estrela: Maracatu de Festa e Luta e Quilombo Rio dos Macacos. O diretor do filme Cambinda Estrela, Adriano Lima, estará presente para contar sobre a experiência de sua produção. Queremos construir um debate aberto sobre questões como racismo, identidade e resistência das comunidades negras.

Dia da Consciência Negra é no Cine Vila!

Ilê Aiyê/Angola 

Diretor: Orlando Senna

Duração: 15 min

O Carnaval do grupo Ilê Aiyê, organização do bairro Curuzu, Salvador (BA). A música, a religião, a política e a influência desta comunidade negra, 120 anos depois do fim do tráfico de escravos.

Cambinda Estrela Maracatu de Festa e Luta
Direção: Adriano Lima
Duração: 15 min

A festa é quem dá sentido a luta. O brilho, a força e a arte são elementos que reforçam todo um anseio por dias melhores, por uma sociedade justa, e acreditando na educação para alcançar e transformar a realidade da Comunidade de Chão de Estrelas, o Maracatu Cambinda Estrela tenta e faz a todo custo essa transformação local e de pessoas que são de festa e de luta!

Quilombo Rio dos Macacos
Produção Anônima
Duração: 10 min
Este filme mostra que a Marinha do Brasil deflagrou no Quilombo dos Macacos, localizado entre Salvador e Simões Filho, uma guerra a um grupo de famílias descendentes de escravos que vivem ali desde muito antes da chegada da Marinha. Hoje constituem mais de 50 famílias reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares.
O quê? Cine Vila debate Consciência Negra
Quando? Dia 20 de novembro, às 19h
Onde? No Campo do Bueirão, Rua Zilda S. de Santana, Vila Santa Luzia, Torre

Cine em Conjunto

Imagem

Neste mês de outubro, além da sessão das crianças, o Cine Vila irá realizar, no dia 29 às 19h, uma sessão especial no Conjunto Habitacional do Cordeiro, com exibição do filme Avenida Brasília Formosa, do cineasta recifense Gabriel Mascaro. O filme retrata histórias de personagens do bairro de Brasília Teimosa, abordando o processo de retirada de palafitas para construção da Avenida Brasília Formosa e a “relocação” de famílias no Conjunto Habitacional do Cordeiro. 

 

A sessão, feita em parceria com morador@s do habitacional, com o coletivo Resistência Popular e o Laboratório de Mídias Autônomas (LAMA), será a concretização de um antigo desejo de exibir o filme que retrata o local e o seu processo de formação. Com a exibição, o público poderá confrontar a obra cinematográfica com a sua própria história e realidade.

 

Nossa intenção com isso é provocar discussões sobre como a cidade e sua população vem sendo tratada, e proporcionar uma troca de experiências entre diferentes comunidades.

 

 

Avenida Brasília Formosa

Direção: Gabriel Mascaro

Duração: 85min

 

Fábio é garçom e cinegrafista. Registra importantes eventos no bairro de Brasília Teimosa (Recife). No seu acervo, raras imagens da visita do presidente Lula às palafitas. Fábio é contratado pela manicure Débora para fazer um vídeobook e tentar uma vaga no Big Brother. O filme constrói um rico painel sensorial sobre a arquitetura e faz da Avenida uma via de encontros e desejos.

 

O quê? Sessão Cine Vila em Conjunto

Quando? 29 de outubro, às 19h

Onde? Conjunto Habitacional do Cordeiro, Rua Doutor João Lacerda, 450, em frente ao bloco 16

Cine Vila das Crianças

Nota

cartaz OUT-09

No dia 23 de outubro, o Cine Vila irá comemorar o Mês das Crianças com uma sessão especial para o público infantil da Vila Santa Luzia e das comunidades vizinhas. A sessão vai acontecer às 15h, no CEPAS, e contará com a exibição da animação Wall-e, que narra a história de um simpático robô que vive sozinho no Planeta Terra compactando o lixo deixado pelos seres humanos.

O filme escolhido une o lúdico à reflexão sobre o tema da vida do planeta, possibilitando às crianças um momento de entretenimento e um outro olhar sobre a sua própria realidade. Nesta sessão, iniciamos uma parceria com a Escola Darcy Ribeiro, que atende a população da Vila Santa Luzia e de outras comunidades, a qual levará uma de suas turmas para a comemoração do mês das crianças do Cine Vila.

Após a sessão, teremos um bate papo com o público sobre as impressões do filme, e em seguida, faremos um lanche com frutas e sucos. A sessão é aberta, participe você também!

Wall-e

Direção: Andrew Stanton

Duração: 1h 37min

Após entulhar a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, com robôs sendo deixados para limpar o planeta. Wall-E é o último destes robôs, que se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo existente no planeta, que forma torres maiores que arranha-céus, e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada.

O quê? Sessão Cine Vila das crianças!

Quando? Dia 23/10, às 15h

Onde? No CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti), esquina da Rua Jornalista Luiz Teixeira com a Rua Souza Bandeira, Torre, Recife-PE.

Cine Vila exibe filmes ao ar livre em sessão especial

cine vila setembro RGB-09-09

Este mês o Cine Vila fará sua primeira sessão ao ar livre, que será realizada próximo à Praça da Torre, no chamado campo do Bueirão. Em parceria com o CEPAS, centro comunitário da Vila Santa Luzia, o Cine Vila se propõe a movimentar culturalmente as ruas da comunidade. A sessão acontecerá no próximo domingo, às 18h, e contará também com música e grafite. Os filmes escolhidos trazem à tona o Rio Capibaribe, o lixo e as estratégias perversas do capitalismo para estimular o consumo desenfreado. Para o debate, teremos a presença de integrantes da cooperativa de coleta seletiva da Vila Santa Luzia. Venha participar desta sessão! Estaremos abert@s a apresentações artísticas e culturais do público!

 

Confira as sinopses abaixo:

RECIFE DE DENTRO PRA FORA – Direção: Kátia Mesel | Gênero: Documentário | Ano: 1997 | Duração: 15 minutos

Sinopse: Documentário poético sobre o rio Capibaribe, inspirado no poema “Cão sem Plumas” de João Cabral de Mello Neto. Mostra os diversos aspectos do rio, do mar, da natureza e da cidade com sua miséria, seus pescadores e sua esperança.

ILHA DAS FLORES – Direção:Jorge Furtado | Gênero: Documentário | Ano: 1989 | Duração: 13 minutos

Sinopse: Um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho.

CRIANÇA – A ALMA DO NEGÓCIO – Direção: Estela Renner | Gênero: Documentário | Ano: 2008 | Duração: 49 minutos

Sinopse: O documentário promove uma reflexão sobre como a sociedade de consumo e as mídias de massa impactam na formação de crianças e adolescentes. E mostra uma realidade difícil de acreditar: crianças que preferem ir ao shopping a brincar, conhecem marcas pelo logotipo, e apesar de terem uma vasta coleção de brinquedos e jogos se encantam mesmo é por um pequeno bonequinho de plástico.de deste cenário, convidando você a refletir sobre seu papel dentro dele e sobre o futuro da infância.

O quê? Cine Vila realiza sessão ao ar livre

Quando? 22 de Setembro, às 19h

Onde?  Rua Zilda S. de Santana, em frente ao Campo do bueirão, Vila Santa Luzia, Torre, Recife-PE

A Vila na tela

 

 

 

 

A sessão do Cine Vila do dia 27 de agosto exibiu exclusivamente vídeos produzidos por morador@s da Vila Santa Luzia. Três dos vídeos foram produzidos pelos integrantes do cineclube Leodomiro Neto e Gabriel Muniz, e o quarto foi realizado pelo CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti).

 

Pessoas de vários coletivos, grupos e movimentos participaram da sessão, que teve um debate bastante proveitoso. As questões trabalhadas nos vídeos – o lixo, as condições desumanas de vida e moradia, bem como a paisagem e o cotidiano da comunidade – foram discutidas pelos “espectadores”. Aí vão as fotos da sessão, de autoria de Jeyvis!

DSCF1098 DSCF1099 DSCF1100 DSCF1085 DSCF1086DSCF1092

DSCF1089 DSCF1088 DSCF1094

Cine Vila debate filmes comunitários

cartaz cine vila agosto rgb-01

No dia 27 de agosto o Cine Vila fará sessão dedicada a produções audiovisuais da Vila Santa Luzia e de outras comunidades do Recife. Com isso queremos lançar um olhar e uma fala sobre a realidade das periferias que venha de dentro delas próprias. Mas não só isso, queremos também provocar um diálogo da comunidade com estas obras, fazendo com que o público se reconheça nos filmes, e neles identifique o seu cotidiano.
Os temas dos vídeos vão desde as injustiças nas remoções de palafitas, passando pelo registro de oficinas de vídeo com celular, e também por propostas mais experimentais ou contemplativas, como a observação da paisagem da ponte que liga a Vila Santa Luzia ao Parque de Santana. Serão exibidos os vídeos Refavela e Encontro de Mídia Alternativa, do coletivo Grafiola Comunicação, A Ponte, de Leodomiro Neto.

O quê? Cine Vila debate filmes comunitários

Quando? 27 de agosto, às 19h

Onde? No CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti), Rua Souza Bandeira Q L1, Vila Santa Luzia, Torre, Recife – PE.

São João do Cine Vila!

junho-06

Neste mês de junho não poderia dar outra: o Cine Vila fará uma sessão especial em comemoração às festividades juninas! No dia 26, a partir das 19h, teremos a exibição de dois filmes que enfocam a tradição nordestina do São João e artistas que dela fazem parte. O primeiro será um videoclipe da música Sebastiana extraído do programa Ensaio da TV Cultura  com Jackson do Pandeiro, grande compositor paraibano e autor de clássicos da música popular brasileira; e o segundo, o documentário musical “Viva São João!”, de Andrucha Waddington, que é construído a partir de uma turnê do músico Gilberto Gil pelas festas juninas.

Após a exibição dos filmes, teremos recital de poesia seguido de um tradicional forró ao som do trio pé de serra de Nildo do Acordeon, artista da Vila Santa Luzia, tudo isso acompanhado por comidas típicas juninas!

Não perca o São João do Cine Vila! Convide amig@s e familiares!

 

Ensaio – Jackson do Pandeiro

Especial da TV Cultura em reapresentação do programa MPB Especial, de 1973, que depois mudaria seu nome para Ensaio, sob o mesmo diretor, Fernando Faro. O programa apresenta Jackson do Pandeiro, o paraibano de Alagoa Grande. Jackson nasceu em 31 de agosto de 1919, com o nome de José Gomes da Silva. Ele era filho de uma catadora de coco, Flora Mourão, que lhe deu o seu primeiro instrumento: o pandeiro.

 

Viva São João!

Direção: Andrucha Waddington / Ano: 2001 / Duração: 90 min

Durante a turnê do cantor Gilberto Gil pelas festas juninas, vários personagens, cantores e pessoas do público local são entrevistadas, fazendo um paralelo sobre a história das festas de São João e sua importância para a comunidade local.

 

O quê? São João do Cine Vila

Quando? 26 de junho, às 19h

Onde? No CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti), Rua Souza Bandeira Q L1, Vila Santa Luzia, Torre, Recife – PE.

Cine Vila – Mês de Maio

cartaz maio-06

Neste quarto mês de vida do Cine Vila – maio, mês das mães – iremos trabalhar o tema da maternidade e da paternidade: o cuidado, as relações de afeto, o encontro, o desencontro e o reencontro, a beleza e a dureza do dia a dia, e os sonhos. O Cine Vila é filho de vários pais e mães da Vila Santa Luzia e do bairro da Torre, e sua casa é o CEPAS, centro comunitário fundado na década de oitenta, originário de um grupo de mães da comunidade.

A sessão, que acontecerá no dia 29 de maio às 19h30, exibirá os filmes Dalva, curta de Caroline Leone, e o longa Central do Brasil, do cineasta Walter Salles. O primeiro mostra o cotidiano de uma mãe solteira na cidade de São Paulo e sua relação com sua filha e seus sonhos; e o segundo é o aclamado filme brasileiro que conta a história de Josué, menino que perde a mãe em plena cidade do Rio de Janeiro e inicia uma jornada em busca de seu pai no sertão nordestino, acompanhado de Dora, mulher de meia idade que escreve cartas para pessoas analfabetas.

Para o debate, contaremos com Mariana Azevedo e Hemerson Moura, integrantes do Instituto Papai, ONG feminista cujas ações são voltadas para a população masculina com o objetivo de promover a desconstrução do machismo. Mariana e Hemerson irão compartilhar suas experiências no trabalho com a questão da paternidade e da masculinidade, de forma a facilitar um debate que perceba a maternidade e a paternidade de maneira relacional.

Convidamos a todas e todos para mais uma sessão do Cine Vila. Não percam!

O quê? Cine Vila debate maternidade e paternidade

Quando? 29 de maio, às 19h30

Onde? No CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti), Rua Souza Bandeira Q L1, Vila Santa Luzia, Torre, Recife – PE.

Dalva

Direção: Caroline Leone / Duração: 10 min / Gênero: Ficção / Ano: 2004

Visão poética do cotidiano de uma mãe solteira vivendo na cidade de São Paulo. O sonho contado pela filha transforma seu dia em objeto de reflexão sobre as possibilidades de felicidade.

Central do Brasil

Direção: Walter Salles / Duração: 113 min / Origem: Brasil/ França / Gênero: Drama / Ano: 1998

Dora escreve cartas para analfabetos na Central do Brasil. Uma das clientes de Dora é Ana, que vem escrever uma carta com seu filho, Josué, um garoto de nove anos, que sonha encontrar o pai que nunca conheceu. Na saída da estação, Ana é atropelada e Josué fica abandonado. Mesmo a contragosto, Dora acaba acolhendo o menino e envolvendo-se com ele. Termina por levar Josué para o interior do nordeste, à procura do pai. À medida que vão entrando pelo país, estes dois personagens tão diferentes vão se aproximando.

Cine Vila debate identidade brasileira e povos indígenas

panfleto 03

Neste mês de abril vamos abordar no Cine Vila a temática da identidade brasileira e da luta pelo reconhecimento. Perguntamo-nos: o que é ser brasileiro/a? A escolha do tema não foi por acaso, pois no mês de abril temos uma série de datas que nos põem diante da questão. Além do “Dia do Índio” (19) e do “Descobrimento do Brasil” (22), relembramos neste mês o Golpe Militar, ocorrido no 1º de abril de 1964, e o massacre de Eldorado dos Carajás, do dia 17 de abril de 1996.

O que sabemos sobre nossas origens e sobre a multiplicidade de culturas que formam esse país Brasil? Talvez um verdadeiro descobrimento passe por esse mergulho na identidade, ou melhor, nas identidades brasileiras.

A seleção dos filmes traz a ficção Naiá e a Lua (São Paulo), além de três produções pernambucanas: Macunaíma Colorau, Elefante Branco e Todo dia é dia de índio. Para o debate, contaremos com  a participação de Clarice Hoffman, idealizadora de coordenadora de produção do Macunaíma Colorau, integrantes do CIMI (Conselho Indigenista Missionário) e Andréa Luna, da plataforma Copa Favela 2014. Desta forma buscamos aproximar o público da realidade étnica local, e atual, como forma de reflexão sobre nossa cultura e sociedade.

Contamos com a sua participação!

Haverá sorteio de prêmios surpresa!

Naiá e a Lua

Direção: Leandro Tadashi

Ano: 2010

Duração: 13 min

Uma jovem índia de nome Naiá se apaixona pela lua ao ouvir da anciã de sua aldeia a história do surgimento das estrelas no céu. Filme inspirado na lenda tupi-guarani sobre o surgimento da vitória-régia.

Macunaíma Colorau

Direção e Concepção: Angelo Bueno, Clarice Hoffmann, Çarungaua, Guma Farias, Lourival Cuquinha, Renato Pimentel, Thelmo Cristovam e Zzui Ferreira.

Ano: 2007

Você é índio? Você é branco? Você é negro? O projeto Macunaíma Colorau nasce a partir dessas perguntas, feitas a moradores das cidades-sede de cinco municípios do interior de Pernambuco e em territórios indígenas e quilombolas localizados na mesma região. As respostas encontradas incentivaram o coletivo a aprofundar e ampliar questões ligadas à identidade étnica através da arte, partindo de oficinas, vídeos, fotografias e instalações. Este é um videopesquisa em que centenas de indivíduos respondem se são índios, brancos ou negros.

O Elefante Branco. Resistência Indígena à Transposição do Rio São Francisco

Direção e Concepção: Manuela Schillaci, Martina Feliciotti, Lorenzo Grimaldi

Duração: 31 minutos

Ano: 2012

 

Situado no semi-árido do Nordeste brasileiro, o rio Sao Francisco tem sido objeto de intensa exploração desde os anos 60, principalmente para geração energética, gerando assim a sistemática violação dos direitos étnicos e territoriais dos povos indígenas. A violência exercida pelas grandes obras atinge, entre outros, os aspetos culturais e espirituais dos povos indígenas, tendo grande impacto no patrimônio imaterial, tema ainda silenciado e omisso. Ainda hoje, um grande contingente populacional é vítima das grandes obras e do descaso governamental que sempre caracterizou a região. Os povos tradicionais estão resistindo ao projeto de transposição e de novas barragens, continuam denunciando a realidade da bacia e defendendo o Velho Chico, “pai e mãe das nações indígenas”.

 

Todo dia é dia de índio

Direção e Concepção: John Erbuer e Andréa Luna.

Ano: 2013

Duração: 3 min

Vídeo com imagens da manifestação dos povos indígenas de Pernambuco na Assembleia Legislativa do Estado, ocorrida no dia 3 de abril deste ano. Os índios fazem o seu ritual sagrado e explicam os motivos do protesto, entre eles as reivindicações pelo cumprimento de acordos feitos com o governo no âmbito da educação escolar indígena, e pela garantia do direito ao território tradicional.

O quê? Cine Vila debate Identidade e Reconhecimento

Quando? Dia 24 de abril, às 19h30

Onde? No CEPAS (Centro de Ensino Popular e Assistência Social do Recife Santa Paula Frassinetti), Rua Souza Bandeira Q L1, Vila Santa Luzia, Torre, Recife – PE.